domingo, 27 de novembro de 2011

Novos cenários para a atuação do pedagogo

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ.FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF
CURSO LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA.


Atividade de Monitoria da Disciplina Gestão de Sistemas de Ensino I, Departamento de Gestão .

Monitoras: Ana Lúcia e Elisângela

Pedagogia Social

Segundo Moura(2006), a ideia hegemônica é a de que a educação está completamente ligada à instituição escolar. Há um movimento no sentido de desestabilizar esta construção, para que outros cenários se agreguem a escola no compartilhamento de educar.
Estamos num tempo onde a sociedade civil e o Estado unem-se, pois há a ideia firmada de que pais, mães e responsáveis de jovens e adultos não são responsáveis, não são capazes de educar e, portanto, precisam da intervenção de outrem. Dai surgem os projetos sociais de caráter educativo, com características compensatórias, acolhendo crianças e jovens, desenvolvendo atividades considerando valores fundamentais para a vida em sociedade e promovendo a cidadania.

Perfil profissional do Pedagogo
  • Ampla visão do trabalho pedagógico – escolar e não escolar;
  • Sólida formação teórica, técnica , científica e pedagógica;
  • Investigador, articulando teoria e prática na reelaboração de conhecimentos;
  • Comprometido com seu contínuo aperfeiçoamento atentos às transformações;
  • Um profissional com posicionamento político e ético;
Objetivo
O objetivo da Pedagogia Social é construir ações direcionadas para um público considerado vulnerável, para a qual são criadas intervenções no sentido de incluir socialmente as famílias, idosos e crianças, sendo orientadas nos contextos não-formais.
De acordo com Petrus(1997), seu campo de atuação são os setores sociais em desequilíbrio.
Conceito
A educação não-escolar, é toda prática educativa que ocorre no campo social. São projetos de transformação desenvolvidos a partir da ideia de que existe um grupo vulnerável ao risco e da exclusão.

Segundo Fermoso(1998), o Educador Social pode atuar com uma família, com as crianças, com jovens, no meio onde se registrem focos de violência e mesmo na escola como elemento mediador.

                                                                 História
Segundo gomes(2009), a pedagogia Social surgiu na Europa, a partir  do trabalho de intervenção e prevenção de indivíduos em risco social, advindo da Primeira Guerra, num contexto de aumento do número de órfãos, doentes, dependentes químicos, idosos, homens, mulheres, crianças e presidiários.

Gohn(1995), aborda processos educativos que ocorrem fora da escola pro meio de ações do chamado Terceiro Setor, abrangendo movimentos Sociais, ONGs e outras entidades sem fins lucrativos.
Segundo o ECA, as entidades de atendimento são responsáveis pelo planejamento e execuções de programas de proteção socioeducativo.

Primeiro Setor: público, o Estado.
Segundo Setor: Privado, o Mercado.
Terceiro Setor: entidades da sociedade privadas com fins públicos e não- lucrativo.

Base teórica para as ações socioeducativas:

 Fundamentação Teórica com base nas ideias de Paulo Freire
                               As adequações das ONGs
Há presença do Estado pro meio dos dispositivos legais - diretrizes e estatutos estabelecidos;
um Sistema de Formação que é regido pro legislações, metas, tempos, princípios, ligados aos diferentes Ministérios: Ministério da Educação, Desenvolvimento Social e Combate a Fome, Trabalho e emprego, Cidades, Meio ambiente...

A Pedagogia
Pedagogia nas instituições de saúde - pedagogia hospitalar;
Pedagogia nas instituições judiciárias;
Pedagogia dos museus - museal;
Pedagogia empresarial.

A pedagogia no Terceiro Setor:
Formado por organizações não-governamentais(ONGs), Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público(OSCIPs), fundações e outras entidades que ralizam trabalho social, nas quais se desenvolve a chamada Pedagogia Social( HORA, 2011p. 112).

As Funções do pedagogo e requisitos:
Coordenador Pedagógico - ajudando na elaboração e apliacação de projetos educacionais.
Requisistos:
Licenciatura em Pedagogia
Conhecimento de gestão;
Conhecer sobre gerenciamento de Projetos;
Conhecer as leis do Terceiro Setor.
Orientador Pedagógico- trabalha diretamente com os alunos, em parceria com os professores e com os resposáveis.
Requisitos:
Formação superior em pedagogia
Conhecimento sobre o Terceiro Setor.
Educador ambiental - realiza atividades educacionais de consciência ambiental.
Requisito:
função não exclusiva do pedagogo, pode ser um biólogo;
Formação Superior em Pedagogia;
Conhecimento avançadode Educação ambiental.


"Projetos Sociais - forma de organizar ações para transformar determinada realidade social ou alguma instituição por ações planejadas."
Projeto sócio- educativo- projetos sociais com fins educacionais, no sentido sociológico tendo em vista a transformação sócio-econômica.

Estruturação um Projeto:


Título do Projeto


Caracterização do problema


Objetivos


Metas
 

Metodologia


Cronograma


Orçamento





1.Como está caracterizado ou especificado o Projeto?



2.Sobre este Projeto, aponte 2(duas) das principais atribuições necessárias que o pedagogo ou equipe pedagógica precisa apresentar para desempenhar tais funções, com base na Resolução CNE/CP 2006, Institui Diretrizes Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia.





3.Em qual (ou quais) Ministério(s) o Projeto analisado pode está articulado?








4. Para reflexão do grupo: Com base no Projeto analisado, de que forma a sua formação acadêmica dá condições para que possa desempenhar de forma satisfatória funções no Terceiro Setor?




quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Para curtir e enfrentar o corre-corre com a volta às aulas, ônibus lotado e início dos estágios na Universidade.


quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A experiência de Sobral

Fazendo a leitura da Política Pública Municipal de Sobral em parceria com o Inep,
percebi que dialoga profundamente com os textos lidos durante todo o período da disciplina eepp4, uma vez que, por meio de uma ação em conjunto o município consegue resolver o problema do mal desempenho na alfabetização. Por meio de uma definição com base em dados científicos,vontade política e respeito a autonomia de cada unidade; o projeto trouxe bons resultados por meio de trabalho coletivo.
Para muitos parce uma utopia tal mudança. Neste sentido recorro ao conceito de utopia que conheci nas aulas de Política Pública e Educação. Michael Levy define:


" Utopia é um projeto político que aponta para o futuro coletivo realizável."
A educação precisa viver de utopias.
Oroslinda Maria Taranto Goular - Diretora de Tratamento e Disseminação de Informações do Inep, por meio de seu artigo Vencendo Desafio da Aprendizagem nas Séries Iniciais: A Experiência de Sobral/CE, por meio da visista em 2004, expõe a experiência que viveu na busca de registrar boas práticas educacionais no país. O ponto de partida ocorreu com a visita do Secretário de Educação do Município ao Instituto com o objetivo de alteração da realidade de dezenas de escolas em relação à questão da leitura e da escrita: a avaliação da aprendizagem e superação do analfabetismo que atingia 60% dos alunos que chegavam à quarta séries.
A essência do Projeto resulta da ação conjunta, assim como a análise de anteriores dados, tais como: projetos, programas, instrumentais, documentos internos, leis, decretos, portarias, depoimento, imagens e entrevistas com pais e alunos.
Os três eixos das ações são:
mudanças da prática pedagógica, fortalecimento da autonomia e monitoramento dos resultados por meio de indicadores.
Assim, além da redefinição do perfil do diretor e a forma de seleção, uma mudança de fundamental importância diz respeito à prática pedagógica na turma de alfabetização, a interveção na rotina. A criança desfruta de situações que a tira da posição de passividade. A sala como espaço para agir, falar, brincar,trabalhar em grupo cantar, ler e escrever, ouvir e contar histórias.
As estratégias de ensino :
Temas quinzenais;
Frases temática;
Músia.
A formação de alfabetizadores e a centralidade do professor na atividade de planejamento é outro fator importante que merece destaque.
Diante da exposição da experência de ação em conjunto, podemos ver que quando existe a valorização de cada um dos componentes aumenta-se a possibilidade de êxito e menos desgaste. Neste sentido, o filme Escritores da Liberdade transmite melhor a dificuldade de trabalho solitário.

Planejamento de Ensino é processo de reflexão

José Cerchi Fusari, traz uma importante reflexão sobre o planejamento de ensino em seu artigo O Planejamento pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. Ele entende que o planejamneto é parte da prática social do professor. Sua crítica fundamentas-se na percepção da redução de tal tarefa a uma simples atividade documental em que se define os objetivos específicos, conteúdos, estratégias e avaliação. FUSARI defende que o planejamento deve ser um processo de reflexão, uma atividade filosófica, com a utilização de métodos científicos, ampliando a visão de educação na sua totalidade. Assim o livro didático não pode ser norte das atividades, ele deve ser trabalhado por sua importância de comunicação de conhecimento apenas, o que determina o sucesso de sua utilização será a atuação de um profissional capacitado.
 
Copyright ©Ana